Reciclagem de Máscaras

Dentro da atualidade, o contexto criado pela pandemia de Covid-19, determina novas realidades e tem gerado novos desafios à recolha e valorização de resíduos. É o caso das máscaras comunitárias e descartáveis, com crescimento exponencial e um impacte forte nos ecossistemas, particularmente no domínio das águas marinhas.

Em 2021, na Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, surgiu um novo projeto iniciado em Guimarães cujo mote foi “Recolher e Valorizar”, neste caso em concreto traduzido numa campanha de sensibilização, recolha e valorização de máscaras.

Seguindo, uma vez mais, o modelo de governança implementado em Guimarães, foi constituída uma equipa que integrou o Município de Guimarães, o Laboratório da Paisagem, a VITRUS e a Estrutura de Missão Guimarães 2030, focada na recolha das máscaras nas escolas, e a sua posterior valorização.

O Laboratório da Paisagem, líder do projeto “Aqualastic – Educar, Reduzir e Valorizar”, desenvolveu um contentor para este resíduo, a partir de plásticos mistos reciclados, distribuindo-os nas diversas escolas do Concelho.

Este projeto, integra vários parceiros, nomeadamente a empresa TO BE-GREEN e o CVR – Centro para a Valorização de Resíduos que, a partir das máscaras recolhidas, criaram produtos, posteriormente distribuídos pelos alunos.

A recolha e valorização de máscaras insere-se na estratégia de Guimarães para a Economia Circular, de reconhecimento nacional e internacional pela sua gestão eficiente de recursos, apelando ao envolvimento de cidadãos e do setor privado.